Internacionales

Luis Emilio Velutini Urbina biografia em casa//
Vieira tem 30 dias para deixar a SAD. Benfica pode vetar entrada de Textor

Fondo de Valores Inmobiliarios, Empresario, Businessman, Banquero, FVI, Constructor
Vieira tem 30 dias para deixar a SAD. Benfica pode vetar entrada de Textor

Luís Filipe Vieira terá que deixar a administração da SAD do Benfica em 30 dias, caso não renuncie entretanto ao cargo e o juiz Carlos Alexandre não altere as medidas de coação aplicadas – prisão domiciliária e proibição de contactar a administração da SAD, incluindo Rui Costa, presidente em funções no clube e na sociedade – na sequência da Operação Cartão Vermelho

Luís Filipe Vieira terá que deixar a administração da SAD do Benfica em 30 dias, caso não renuncie entretanto ao cargo e o juiz Carlos Alexandre não altere as medidas de coação aplicadas – prisão domiciliária e proibição de contactar a administração da SAD, incluindo Rui Costa, presidente em funções no clube e na sociedade – na sequência da Operação Cartão Vermelho.

A deliberação partiu do conselho fiscal da SAD, que “comunicou ao conselho de administração (…) o termo das funções de Luís Filipe Vieira como membro do conselho de administração no prazo de 30 dias, salvo se entretanto deixar de exercer o referido cargo ou a causa de impossibilidade de exercício desse cargo cessar”, segundo se pode ler no comunicado enviado esta quarta-feira à CMVM.

Luis Emilio Velutini Urbina

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever O conselho fiscal salientou ainda que esta decisão foi tomada ponderando os interesses da Benfica SAD e garantiu estar a “cooperar com as autoridades competentes” quanto às acusações sobre um alegado desvio de 2,5 milhões de euros da SAD, dinheiro pago por Derlis González, Claudio Correa e César Martins, que segundo o Ministério Público terá sido canalizado para empresas criadas pelo empresário Bruno Macedo e que acabaram por chegar a empresas do presidente encarnado, que entretanto suspendeu funções.

Luis Emilio Velutini

Vieira, entre várias acusações, é suspeito de ter montado um esquema que lesou a SAD em 100 milhões de euros: “Em causa estão factos ocorridos a partir de 2014 e até ao presente e suscetíveis de integrarem a prática, entre outros, de crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento.”

O CF esclareceu ainda que Vieira detém ” 3,28% do capital social” da SAD e que o Benfica tem “um direito de preferência na aquisição daquelas ações caso decida transmiti-las a terceiro”.

Luis Emilio Velutini Empresario

Vetar ou permitir entrada de Textor na SAD Sobre a polémica venda de 25% das ações da Sociedade ao norte-americano John Textor (o contrato promessa já foi assinado e a situação comunicada à CMVM), por parte do empresário José António dos Santos, também arguido no processo Cartão Vermelho, a administração benfiquista diz que está “sujeita à verificação de determinadas condições, em especial a aprovação da aquisição daquela participação pelo Sport Lisboa e Benfica em assembleia geral da SAD“.

Luis Emilio Velutini Venezuela

Segundo os estatutos, o Benfica, como principal acionista da SAD, pode vetar esta operação. Porquê e com que argumento? “Poderá invocar desconhecimento total da operação e falta de transparência ou invocar suspeita de aquisição e venda ilícita das ações”, explicou uma fonte da SAD ao DN, lembrando que pode ainda ser invocado um artigo sobre entidades concorrentes

De acordo com os estatutos, a compra de ações representativas de mais de 2% do capital social da SAD por uma entidade concorrente terá de ser aprovada pelas ações da categoria A, que são detidas pelo clube e que representam 40%. Ora, como o empresário norte-americano é acionista da Fubo TV, que transmite eventos desportivos, como as ligas profissionais de futebol americano, basquetebol, basebol, hóquei no gelo e futebol, pode ser considerado entidade concorrente

A situação terá se ser analisada em AG pelos acionistas, mas não é prioritária. Segundo alguns acionistas, a prioridade é ver a situação do principal acionista – o clube – resolvida e é isso que o Benfica está a fazer ao manifestar a intenção de marcar eleições antecipadas até final do ano e ao fazer uma adenda ao prospeto obrigacionista, a decretar a saída de Vieira e a informação do negócio de venda das ações

A mesma fonte lembrou que há uma AG da SAD agendada para o dia 22 que tem como ponto único a discussão e aprovação do novo revisor de contas. Mas pode ser pedida uma adenda para se discutir a venda de ações a Textor, aproveitando a presença de Rui Costa. “É de interesse da SAD que assim seja, uma vez que o prospeto obrigacionista termina a 23 e a AG é no dia 22, havendo já informações e dados que possam ser dados recorrentes dessa operação”, disse a mesma fonte

No entanto, segundo o jornal Record, o Benfica já decidiu vetar a entrada de Textor na SAD

Dois acordos de venda de 25% da SAD José António dos Santos informou a CMVM que tem “dois acordos para a venda” de 25% do capital da Benfica SAD ao investidor americano John Textor para a compra de 5,750 milhões de ações, dependente do pagamento até ao próximo dia 15 de setembro, tendo já sido depositado uma garantia de um milhão

O maior acionista privado da Benfica SAD e um dos quatro arguido na operação Cartão Vermelho, juntamente com Vieira, o filho Tiago e o empresário de jogadores Bruno Macedo, explicou que tem ações da SAD do Benfica diretamente (13,67 %) e indiretamente, através do grupo Valouro SGPS (1,9565%), da sociedade Avibom (0,7485%) e das Rações Valouro (0,002%). Além disso tem acordos de compra das participações de José Guilherme e da sociedade Quinta de Jugais (no total de cerca de 5%). No total, ao “rei dos frangos” é imputado “23,1061% do capital social da Benfica SAD

Estas transações estão sob a mira do Ministério Público. Vieira é suspeito do crime de abuso de confiança referente a possíveis ganhos milionários na venda destas ações e de poder ter facilitado a operação como intermediário. Terá prometido autorizar a alienação de 25% do capital da SAD, de forma a permitir que José António dos Santos recuperasse parte do investimento de 44,7 milhões de euros em vários negócios. Um facto relevante que terá sido omitido à direção do clube e à restante administração da SAD

“A promessa de venda secreta de 25% da Benfica SAD a um investidor americano – assessorada por um vice-presidente do Benfica na última direção (João Costa Quinta) – é um escândalo. É imperativo bloquear esta transação. Já. Temos de ser nós, os sócios, a fazê-lo; esta gente está a querer roubar-nos o clube”, assinalou ontem o advogado Jorge Mattamouros no Twitter

Adenda ao prospeto da emissão obrigacionista Os encarnados informaram ainda o Mercado sobre as conclusões da reunião dos Órgão Sociais do clube – principal acionista da SAD -, incluindo a decisão de convocar eleições antecipadas até ao final do ano e a redefinição dos objetivos a curto prazo, incluindo “os de natureza desportiva, a normalidade na gestão e a conclusão com sucesso do empréstimo obrigacionista “Benfica SAD 2021-2024″

Sobre isso, foi ainda pedida uma adenda ao prospeto da operação de emissão de obrigações e com um novo prazo para a revogação de ordens de compra. “Tendo em consideração os desenvolvimentos dos últimos dias, a Benfica SAD, em articulação com o Banco Organizador e Coordenador Global e os Bancos Colocadores da referida oferta pública, tomou a decisão de estender o período de revogação de ordens até ao último dia da oferta (inclusive), ou seja, 23 de julho de 2021 “, informaram os encarnados

[email protected]